Fortes chuvas deixam rastros de destruição e mais de mil desalojados em Florianópolis

Foto/Divulgação
A chuva diminuiu em Florianópolis mas deixou um rastro de destruição. De acordo com a Defesa Civil, 1,3 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas. Estão abrigadas junto com amigos e parentes ou em prédios públicos improvisados para recebê-las, como a Escola Donícia Maria da Costa, no bairro Saco Grande, e a Passarela Nego Quirido, no Centro.
A forte chuva afetou o litoral catarinense desde segunda-feira, 8, até quinta-feira, 11. Neste período, choveu na capital catarinense 400 mm, o equivalente a dois meses de chuva no Estado. O governador Raimundo Colombo (PSD) autorizou a liberação de R$ 3 milhões após o prefeito Gean Loureiro (MDB) decretar situação de emergência.
A Defesa Civil organizou uma força-tarefa entre poder público municipal, estadual, Corpo de Bombeiros e Assistência Social para que a cidade possa voltar a sua rotina o mais breve possível. Pelas estatísticas, há 30 residências interditadas por risco de desabamentos, quatro pontes destruídas, danos em diversas vias públicas e rodovias. Além de incontáveis prejuízos a bens particulares, como carros, eletrodomésticos e mobílias. Há quatro postos de doação espalhados na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

To use BrandCaptcha you must get an API Key