Fotógrafa registra parto inusitado em corredor de hospital nos EUA  

Foto: Tammy Karin/Little Leapling Photography
No último sábado (3/2), a fotógrafa americana Tammy Karin divulgou em sua página do Facebook uma série de fotos de um parto, realizadas em julho de 2017. Seria apenas mais um ensaio fotográfico comum, se n%u0103o fosse pelo fato de que Jesica Wright Hogan deu a luz a Maxwell no corredor de um hospital, nos EUA. O parto inusitado foi todo documentado em uma seqü%u0119ncia emocionante de cliques feitos por Tammy.
Em seu blog, Little Leapling Photography, Tammy divulgou o relato de parto de Jesica juntamente das fotos impressionantes do nascimento de Max. Nelas, Jesica e seu marido Travis est%u0103o de frente à sala de cirurgias onde, no ch%u0103o, nasceu o bebê. Segundo Jesica, “desde o início, a gravidez foi no mínimo imprevisível”.
 M%u0103e de cinco filhas, Jesica afirma que até a 37ª semana de gravidez teve poucas dificuldades, o que a deixou surpresa, já que as outras vezes tinham sido mais difíceis. “Meu cervix estava completamente fechado e tive algumas contraç%u0151es de Braxton Hicks, mas nada que exigisse atenç%u0103o até terça-feira, dia 18 de julho”, relatou.
As contraç%u0151es começaram no dia seguinte e ocorriam a cada 3 minutos, quando Jesica já estava no hospital. “Depois de 4 horas de trabalho na banheira, caminhando pelos sal%u0151es, decidimos que queríamos manter o plano de nascimento livre de intervenç%u0151es. Deixamos o hospital sem qualquer progresso na dilataç%u0103o e contraç%u0151es mais espaçadas”, contou Jesica. Os dias que se seguiram foram de estimulaç%u0103o.
“No domingo, passamos quase todo o dia na piscina com nossas filhas, na casa da minha sogra pintando as unhas. Eu estava perdendo a fé de que meu corpo soubesse o que estava fazendo”, disse. Jesica relatou que ficou até 2h da manh%u0103 do dia seguinte esperando que o corpo desse sinais de que o beb%u0119 estava %u0155 caminho. Ela chegou a contatar um grupo de grávidas, onde afirmou ter medo de n%u0103o chegar a tempo no hospital.
“Essa intuiç%u0103o é real. Se eu tivesse dado crédito para essa voz que estava na minha cabeça naquela noite! No lugar disso, decidi finalmente que iria dormir um pouco, certa de que saberia quando era a hora. Afinal, era meu 6º bebê”, escreveu.
Nascimento:
Cerca de uma hora depois de uma longa contraç%u0103o, Jesica avisou ao seu marido que tinha chegado a hora. Ao sair da cama, sua bolsa rompeu. Segundo ela, as contraç%u0151es passaram de “desconfortáveis” para “dolorosas em um piscar de olhos”.
Travis garantiu que chegariam a tempo no hospital. No caminho, o pai de Max entrou em contato com a fotógrafa Tammy, que foi ao encontro do casal e documentou cada instante do que viria a ser um parto no mínimo imprevisível.
Entre sair de casa após a bolsa romper e chegar ao hospital, foram menos de 25 minutos. “Quando chegamos pensei: Deus, ele está aqui”, afirmou a m%u0103e. “Comecei a tirar minhas calças porque podia sentir meu corpo empurrando a cabeça do beb%u0119 para fora. Abaixei minha m%u0103o e senti a cabeça saindo. Olhei para o meu marido e disse: ‘Travis, vá pegá-lo’.” Deitada no ch%u0103o, com mais um impulso e auxílio, Max veio ao mundo. “Estava totalmente apaixonada”.
O bebê nasceu no dia 24 de julho. A m%u0103e recordou a presença da fotógrafa Tammy como “algo para o qual sempre irá agradecer”. “Se n%u0103o fosse por ela, tenho certeza de que n%u0103o teria terminado t%u0103o perfeitamente, e definitivamente, n%u0103o teríamos nenhuma documentaç%u0103o desse nascimento que foi um turbilh%u0103o”, finalizou.
Confira as Fotos:
Foto: Tammy Karin/Little Leapling Photography
Foto: Tammy Karin/Little Leapling Photography
Foto: Tammy Karin/Little Leapling Photography
Foto: Tammy Karin/Little Leapling Photography
Por Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

To use BrandCaptcha you must get an API Key